Lago Titicaca, Bolivia

Destino de férias de paisagem
Fotos de: Lago Titicaca, Bolivia
Mapa de localização
Aeroportos
Hotéis e outros Alojamentos
O que visitar
Consulados & Embaixadas
World Nomads
O Seguro de viagem com as maiores coberturas

Outros destinos turísticos em:
Bolívia
Bolívia
Potosi, Bolivia
Cochabamba, Bolívia
CopaCabana - Bolívia
La Paz, Bolivia
Oruro, Bolívia
Tarija, Bolivia

Lago Titicaca
O Lago Titicaca, com cerca de 8300 km² situa-se na região do Altiplano que é a maior área do país situando-se entre 3.100 metros e 4.500 metros de altura acima do nível do mar e inclui na parte ocidental da Bolívia além do Lago Titicaca, La Paz, Oruro e o Salar de Uyuni.
É o lago comercialmente navegável mais alto do mundo e o segundo em extensão da América Latina, superado apenas pelo Lago de Maracaibo, na Venezuela.
Localizado no altiplano dos Andes, na fronteira do Peru e da Bolívia, tem uma profundidade média de 140 a 180 m, e uma profundidade máxima de 280 m.
Mais de 25 rios desaguam no lago Titicaca, e o lago tem 41 ilhas, algumas densamente povoadas.
A origem do nome Titicaca é desconhecida; foi traduzido como "Pedra do Puma", combinando palavras da língua local Quíchua e Aimará. Localmente, o lago é conhecido sob diversos nomes.
O Titicaca é interessante pela população vivendo nos Uros, nove ilhas artificiais, algumas delas lendárias – como a Ilha do Sol, onde os Incas acreditavam ser o berço do Pai Sol.
O lago Titicaca é alimentado pela água das chuvas e pelo degelo dos glaciares que rodeiam o altiplano.
É fonte do rio Desaguadero, que corre para o sul através da Bolívia até o Lago Poopó; no entanto, este afluente é responsável por menos do que cinco por cento da perda de água, o resto ficando por conta da evaporação devida aos ventos intensos e à exposição extrema à luz do Sol nesta altitude.
Como a parte sudeste do lago é separada do resto do lago pelo estreito de Tiquina, os bolivianos chamam essa pequena parte, de Lago Huinaymarca e a parte maior, de Lago Chucuito. No Peru, essas partes pequena e grande são conhecidas como Lago Pequeño e Lago Grande.
Turismo
A Bolívia e o Peru compartilham a soberania do lago Titicaca que além de ser sendo o lago navegável mais alto do mundo inteiro, mas também por causa da mitologia andina, pois segundo a lenda, de suas águas emergiram Manco Cápac e Mama Ocllo, filhos do deus Sol e fundadores do Império Inca. Além de uma paisagem inebriante, da rica fauna habitada em suas águas e das ilhas flutuantes, o Titicaca possui lendas interessantíssimas. O berço da civilização Inca remete o viajante aos tempos em que toda a América Andina era dominada por este povo. Uma viagem que conta a história das civilizações em cenários singulares e originais.
As ilhas existentes no Lago Titicaca tornaram-se uma grande atração turística na Bolívia. Outra ilha, Taquile, é outra grande atração turística, apresentando uma comunidade indígena.
Os habitantes de Taquile são conhecidos pelos seus produtos têxteis feitos à mão, considerados entre os de melhor qualidade do Peru.
Do lado peruano existem diversas ilhas entre as que se destacam as naturais Amantaní, Taquile, Soto e Anapia, e as artificiais dos Uros, cada uma com atrativos diferentes. No que toca à sua vegetação, cresce à beira do lago a totora, que serve de refúgio para diversas aves e peixes como os carachis, ispis, bogas, umantos, suches (em perigo de extinção), peixes-réis e trutas, todas estas espécies são nativas e cotadas pelo seu valor nutricional.
Gastronomia
Nas comunidades rurais andinas, a comida é essencialmente à base de vegetais, predominantemente tubérculos (batata, oca e mashua), que são ricos em hidratos de carbono, o consumo de grãos (quinoa, amaranto e cañihua), ricos em lisina e metionina e leguminosas (tremoço, feijão).
Os pratos típicos recomendados são feitos à base, truta, alpaca, carne, sempre acompanhados de batatas e legumes, sopa altamente orgânica rica em cálcio e quinoa.
Clima
O clima da região é frio semiárido com ventos frios, que sopram durante todo o ano. As temperaturas variam durante o ano entre 15°C a 22°C durante o dia, enquanto à noite as temperaturas ficam muitas vezes debaixo de zero.
O período chuvoso é durante os meses compreendidos entre Novembro e Março, enquanto os meses de inverno entre Abril e Outubro são secos, ensolaradas e frios com ar brilhante e clara. A capital La Paz por exemplo tem uma precipitação anual entre 500 mm e 600 mm. Esta zona do país pode ser visitada durante todo o ano, mas os melhores meses são entre Abril e Outubro com céu limpo e ensolarado.
Moeda
O boliviano
Língua oficial
A principal língua falada é o espanhol, embora o aimará e o quíchua também sejam comuns. Além delas, outras 34 línguas indígenas são oficiais.
Documentação
Documentos
Passaporte é exigido por todos os viajantes, excepto os seguintes:
1.Viajantes com bilhete de identidade nacional emitido pela Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai.
2.Viajantes com um "Passe Diplomático" emitido pela Organização das Nações Unidas.
3.Viajantes com documentos emitidos aos refugiados e pessoas sem nacionalidade ou cidadania.

Os Passaportes ou documentos alternativos, devem ser válidos no mínimo por 1 ano, no momento da chegada.

Vistos
Emitidos pelos Consulados da Bolívia (ou secção consular das Embaixadas)
Requisitos para aplicação:
Uma foto tamanho da do passaporte.
Formulário de inscrição preenchido.
Passaporte com validade de pelo menos 1 ano.
Taxa a pagar em dinheiro ou cheque.
Bilhete de avião de regresso e itinerário de viagem como prova de viagens.
Certificado de vacinação contra a febre-amarela pode ser necessária.
Para Vistos de Estadias Específicas, que não turismo, uma carta de apresentação da empresa ou instituição relevante como prova de intenções de negócios e as datas da viagem.
Cópia da confirmação de reservas de hotel. Se ficar com amigos ou família, uma carta de convite do anfitrião, na Bolívia, pode ser usada em vez de reserva do hotel. A carta deve ser dirigida à Embaixada da Bolívia, e deve indicar a relação com o requerente, as datas da visita, bem como o endereço e o número de telefone onde vai ficar.

Tempo necessário para a emissão de vistos
1 a 2 dias para os nacionais que necessitem vistos turísticos sem autorização especial.
Aproximadamente 6 semanas para todos os outros cidadãos que necessitam de visto de turista e autorização especial do Ministério das Relações Exteriores da Bolívia.

Vistos devem ser requeridos por todos, desde que viajem para fins turísticos, exceto:
Nacionais dos países mencionados acima.
Nacionais de Antígua e Barbuda, Argentina, Austrália, Áustria, Bahamas, Bélgica, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Dinamarca, Equador, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Islândia, Israel, Itália, Japão, Luxemburgo, Mónaco , Nova Zelândia, Antilhas Holandesas, Países Baixos, Noruega, Panamá, Paraguai, Peru, Filipinas, Polónia, Portugal, Espanha, Santa Lúcia, São Cristóvão e Nevis, São Vicente e Granadinas, África do Sul, Suécia, Suíça, Turquia, Reino Unido , Estados Unidos da América, Uruguai, Vaticano;
Passageiros em trânsito (exceto os nacionais de China) que continuam a sua viagem pelo mesmo ou primeiro avião dentro de 24 horas desde que possuindo válida documentação de ida ou de volta e não saírem do aeroporto.

Nota:
Todos os cidadãos que viajam a negócios precisam de um visto de Propósito Específico.
Os nacionais que não necessitam de visto de Turista geralmente são autorizados a permanecer por um período de 30-90 dias, verificar nos Consulados da Bolívia (ou secção consular das Embaixadas).
Além de um visto, os cidadãos de muitos países também precisam de autorização especial; verificar nos Consulados da Bolívia (ou secção consular das Embaixadas).
Cuidados de saúde
Na Bolívia os serviços dos hospitais públicos são bastante pobres, enquanto os hospitais privados possuem boas instalações.

Antes de sair recomenda-se contratar um seguro de saúde e de viagem para cobrir eventuais despesas médicas.

Nenhuma vacina é obrigatória. Uma vacinação contra a febre-amarela e a profilaxia de malária é recomendada para aqueles, que pretendem viajar para a Amazónia ou na zona tropical a leste do país.
Comunicações e eletricidade
Telefones celulares/Telemóveis: A rede telefónica móvel não cobre todo o país. As tecnologias utilizadas na Bolívia são D-AMPS, GSM, GPRS, EDGE.

Operadores móveis: Entel, Tigo, NuevaTel PCS.

Internet: Muitos hotéis têm ligações à Internet gratuitas ou pagas. Apenas nas grandes cidades existem cafés de Internet.

Eletricidade: A corrente elétrica é de 115/230 volts, 50 Hz.

Tomadas elétricas: As tomadas elétricas na Bolívia são de tipos A e C. As tomadas do tipo A são semelhantes aos utilizadas nos Estados Unidos da América, enquanto que os de tipo C são os mesmos que a europeia.

Outros destinos turísticos mundiais

Bonaire
Bonaire, Santo Eustáquio e Saba
San Andrés
Colômbia
Tierra del Fuego
Argentina
Ilha de Milos
Grécia

Destinos de cidade e escapadelas de fim de semana

Victoria - Canadá
Canadá
Florença, Itália
Itália
Turim, Itália
Itália
Porto - Portugal
Portugal
Porquê reservar com ROTAS TURISTICAS
Os melhores preços
As nossas parcerias com os maiores operadores mundiais, oferecem uma pesquisa dos melhores preços de mercado.
Mais opções
No Rotas Turísticas pode reservar o hotel, comprar a passagem aérea, reservar o transfer do aeroporto para o hotel e vice-versa, reservar as excursões locais, alugar o carro, fazer o seguro de viagem e consultar os locais a visitar e onde ir
Dicas & Destinos de férias
Centenas de destinos de férias com todas as opções que lhe permitem facilmente escolher o destino que melhor combina com as suas férias de sonho.


Siga-nos nas redes sociais